Loctite 221 Fixador de Roscas 250g


Características e Benefícios

Adesivo de travamento de baixa resistência e baixa viscosidade. Formulado para roscas metálicas pequenas, até M12.

LOCTITE 221 é um adesivo de travamento à base de metacrilato, indicado para roscas pequenas, com tamanho máximo M12 e aplicações que requerem resistência baixa. O tempo de fixação típico é de 25, 20 e 210 min para aço, latão e aço inoxidável, respectivamente. Este loctite trava roscas possui baixa viscosidade e torque de quebra de 8.5 Nm, o produto é indicado para fixadores que necessitam de desmontagem simples, com ferramentas manuais.

  •  Baixa resistência
  •  Baixa viscosidade
  •  Indicado para roscas pequenas
  •  Diversos tamanhos de embalagens

LOCTITE 221 é indicado para travamento e vedação de superfícies roscadas, que necessitam fácil desmontagem com ferramentas manuais convencionais. O adesivo loctite 221 cura quando confinado entre superfícies metálicas e na ausência de ar, e evita o afrouxamento e vazamento originados por impacto em vibração. O Loctite trava roscas Especialmente indicado para aplicações como parafusos de ajuste e elementos de fixação de pequeno diâmetro ou longo curso , onde é necessário facilidade de desmontagem sem a quebra do componente.

Informação Técnica

Base Química / BaseMetacrilato
CorRoxo
Tempo de Fixação20 - 210 min.
SubstratosMetal: Aço, Metal: Aço - Aço Inoxidável, Metal: Latão
Viscosidade100 - 150 mPa.s (cP) Brookfield


Adesivos anaeróbicos resistem a altas temperaturas

Descrição do adesivo

Aplicáveis nos segmentos metalúrgico, automotivo e de manutenção, estão disponíveis em 14 tipos, divididos em quatro linhas: Trava Rosca, Fixação Cilíndrica, Vedação de Tubos e Elimina as Juntas. Apresentam diversos graus de viscosidade e resistência à vibração, fluidos e altas temperaturas; previnem vazamentos e não contaminam sistemas hidráulicos e pneumáticos. A vedação é feita por processo químico desencadeado quando há ausência de oxigênio na presença de íons de metal, e o tempo de cura é de aproximadamente 15 min.

As tecnologias de adesivos anaeróbicos ainda podem melhorar?

Os adesivos anaeróbicos foram descobertos em 1956 por Vernon Krieble, fundador da Loctite® (hoje marca do grupo Henkel).

Desde então, diversas empresas se dedicaram à produção de adesivos com esta tecnologia, que revolucionou a manutenção industrial ao garantir processos de travamento, vedação e fixação muito mais confiáveis e duráveis do que os sistemas mecânicos.

Mas desde então o que mudou? Apesar de hoje poderem ser encontrados no mercado muitos produtos essencialmente com a mesma formulação descoberta por Krieble, também houve muitos avanços por parte dos fabricantes de adesivos industriais.

Os principais:

Pré-aplicação em parafusos: para linhas de produção robotizadas ou parcialmente mecanizadas, aonde o parafuso já vem com uma fina camada sólida aplicada sobre suas roscas. Dentro desta camada existem microcápsulas contendo o ativador do adesivo na forma líquida. Quando o parafuso é rosqueado, as microcápsulas são rompidas, liberando o ativador e iniciando a reação no local e momento correto, permitindo que este parafuso convencional se torne um elemento de fixação auto-travante.

Anaeróbicos em bastão (sticks): numa formulação especial, semi-sólida, que permite a aplicação em menor quantidade, sem escorrer, garantindo um acabamento perfeito. Além disso, permite aplicações de cabeça para baixo e em outras posições e locais de difícil acesso. Alguns profissionais de manutenção também gostam deste tipo de apresentação pois ela cabe no bolso e está sempre à mão para um reparo ocasional.